O POETA

img-o-poeta.fwEulálio Motta dedicou-se à poesia durante toda a sua vida. Ele começou a escrever seus primeiros versos ainda na adolescência. Depois que se mudou para Salvador o desejo de se tornar poeta concretizou-se. Na capital, ele entrou em contato com os clássicos da literatura brasileira e francesa, fez amizade com poetas como Arthur de Salles, seu professor no Ipiranga, e aderiu à estética parnasiano-simbolista, dedicando-se à composição de sonetos. A primeira fase da poesia de Eulálio Motta apresenta um tom pessimista e de desencanto diante da vida, mas, a partir da década de 1930, ele passou a incorporar aspectos do modernismo em sua poesia, tratando de temas do cotidiano, explorando os falares regionais e os ritmos das cantigas populares. Alguns temas são recorrentes na poesia de Eulálio Motta: o amor impossível à moda dos ultra-românticos, o desencanto diante da vida, a memória da infância e a ação implacável do tempo que transforma a paisagem e as pessoas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s